PEEC/UCPel elabora dicas de atividades infantis durante a pandemia


918  7 de junho de 2020

O mundo vive o isolamento social para tentar frear a disseminação do novo coronavírus (Covid-19). Os pequenos, que têm ainda muito energia em estoque e disposição de sobra para descobrir o mundo, sentem aflorar a necessidade de entretenimento. Na maioria das famílias, o cenário é de crianças estressadas pela privação de liberdade e adultos com dificuldade de promover atividades atrativas, que contribuam com o processo de ensino-aprendizagem com as poucas ferramentas à disposição. Pensando nisso, o Programa de Extensão Educação na Comunidade da Universidade Católica de Pelotas (PEEC/UCPel) elaborou dicas para auxiliar as famílias durante a pandemia. As publicações no Instagram @peec.ucpel ocorrem às terças e quintas-feiras.

O PEEC atua em projetos realizados em espaços formais e não formais de educação, com base em estudos realizados pelos acadêmicos como a pedagogia da escuta e a cartografia do sensível. O grupo, que também é responsável pela Sala de Recreação Terapêutica da Ala Pediátrica do Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP) desenvolve ações em instituições de Educação Básica e projetos sociais. A intenção para 2020 era alcançar outros educandários, porém os planos precisaram ser readaptados para novos ambientes.

Logo após a divulgação das medidas de isolamento social, as reuniões do PEEC passaram a ser realizadas via plataforma on-line e foi em um desses encontros que as acadêmicas Emili Cruz e Monise Plamer tiveram a ideia de utilizar as redes sociais para ajudar as famílias. “Costumamos ampliar os ambientes de atuação do projeto ano a ano, conforme conhecemos as necessidades da comunidade. Diante do cenário atual, passamos a discutir como poderíamos continuar levando os benefícios do projeto para a comunidade, com toda segurança. Observando o aumento da produção de conteúdo nos espaços digitais, resolvemos usar a internet a nosso favor”, conta Emili.

“O espaço virtual é capaz de aproximar e acolher ideias, compartilhar estudos, organizar conteúdos, trocar experiências com professores de outras instituições de ensino e aprendizagem. Ações que abrem caminhos possíveis em meio ao espaço-tempo vivido”, pontua o coordenador do PEEC, professor Daniel Botelho.

 

Brincar Heurístico

O tema das primeiras publicações surgiu a partir de um estudo realizado pelas alunas sobre a metodologia Brincar Heurístico, desenvolvida pela pedagoga britânica Elinor Goldschmied e baseada na oferta de diferentes objetos não estruturados para crianças, envolvendo todos os sentidos no processo de aprendizagem, através do brincar, da curiosidade e das descobertas espontâneas. “Resolvemos dissertar sobre essa teoria de forma clara e acessível, expondo também seus benefícios e dicas de como utilizá-la de acordo com a idade das crianças”, comenta Emili.

 

Redação: Mariana Santos

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*